O que é membership economy?

Não é de hoje que as pessoas sentem uma necessidade de fazer parte de comunidades e de sentir-se acolhidas por grupos. Essa necessidade se manifesta em todas as áreas de nossas vidas, e foi a partir da identificação desse fenômeno que surgiu o termo membership economy.

O que é membership economy?

Trata-se do nome dado para descrever a tendência das organizações de tentar aproximar-se de seus clientes, procurando não apenas uma venda, mas sim uma relação duradoura. A principal base para que isso funcione é conquistar a confiança dos consumidores, que passam a ver a empresa não mais como mera fornecedora de produtos, e sim como um organismo vivo que está presente em suas vidas o tempo todo, disponível sempre que necessário.

Apesar de ser um assunto em alta no momento, por conta da publicação do livro The Membership Economy, da autora Robbie Kellman Baxter, já faz muitos anos que o sentimento de comunidade é explorado pelas organizações. Uma boa ilustração disso são as academias de ginástica, nas quais o aluno faz sua matrícula e paga uma mensalidade, podendo exercitar-se sempre que desejar, mas também fazendo parte de uma pequena comunidade composta por todos os frequentadores daquele espaço. Ele não está contratando apenas o serviço da academia, está se filiando a algo maior.

Membership economy é diferente de inscrição

Muitas empresas trabalham através da inscrição de seus usuários, como o Netflix e o Spotify, em um sistema em que o usuário faz um cadastro e paga automaticamente mês após mês para continuar membro. É possível fazer uma confusão entre esse sistema e o conceito de membership economy. Porém, mesmo que os exemplos apresentados também façam parte da filosofia da membership economy, o termo é muito mais abrangente. Enquanto as inscrições são baseadas no pagamento, a membership economy busca uma relação de longo prazo com laços afetivos, e não meramente formal. Por esse motivo algumas empresas chegam a operar de maneira totalmente gratuita, como o Linkedin – rede social de negócios para profissionais.

Quais os benefícios para a sua empresa?

As empresas que aderem à membership economy contam com diversas vantagens no mercado. A principal delas é a lealdade de seus clientes – e, por consequência, um fluxo de caixa mais estável. A explicação por trás disso é muito simples: se os seus consumidores confiam no seu trabalho e sentem-se parte do que você está fazendo, eles sempre voltarão.

Seguindo a lógica, você pode, ainda, gastar menos esforços buscando conquistar novos clientes e se esmerar em melhorar constantemente seus produtos e serviços. Afinal, seus clientes fiéis, além de continuar comprando de você, quando estão muito satisfeitos, são uma ótima forma de divulgação de seu trabalho.

Confiança é a base de tudo

Você já deve ter notado que, ao falar de membership economy, é impossível não falar de confiança. E é justamente por isso que de nada adianta tentar aderir a essa filosofia de trabalho sem ter uma relação transparente com seus compradores.

O grande trunfo das organizações bem sucedidas é que elas entenderam algo muito simples, mas que faz toda a diferença para o consumidor: o foco da empresa deve ser a satisfação dos seus clientes, sem poupar esforços para alcançar isso, e deixar para trás a preocupação de ter os melhores produtos e serviços do mercado por mero capricho.

Quer saber mais sobre “Membership Economy”? Garanta agora!

economia do acesso